segunda-feira, 28 de novembro de 2016

POUSADA BARRA MAR - A MELHOR OPÇÃO NA PARADISÍACA BARRA DE IBIRAQUERA


Fim do ano tranquilo na Barra de Ibiraquera é a proposta da pousada Barra Mar


Ainda pouco explorada, a praia de Ibiraquera, no litoral sul de Santa Catarina, vem conquistando um público adepto dos esportes, das atividades saudáveis junto à natureza e dos hábitos simples dos pescadores nativos. Hospedagens locais – como a Pousada Barra Mar (www.pousadabarramar.com.br)  – investem neste nicho de mercado e oferecem pacotes promocionais para o Natal e Rèveillon em família.


Enquanto alguns destinos no litoral catarinense se especializam nas festas noturnas, de olho no público jovem, a Barra de Ibiraquera – município de Imbituba, sul do estado de Santa Catarina – aposta na tranquilidade, nos esportes e na vivência junto à natureza. Mundialmente conhecida pela qualidade dos ventos – que favorecem a prática de windsurf, kitesurf e outros esportes náuticos – Ibiraquera conta, ainda, com a singularidade de uma lagoa ligada ao mar por um estreito canal, extensas dunas, mar azul  e mata atlântica. É neste paraíso que, a poucos passos da praia e da lagoa, a Pousada Barra Mar está localizada. 


Com 25 apartamentos que primam pela qualidade, oferece opções para toda família, como salão de jogos, playground, piscina adulto e infantil e demais conveniências.  Para este Natal e Rèveillon, a Pousada está trabalhando com pacotes promocionais, tendo em vista o cenário econômico e a realidade brasileira em 2016. Uma forma de se adaptar aos tempos atuais e garantir a fidelidade dos clientes. 


O PACOTE DE NATAL  (22 a 26 de dezembro) inclui  quatro diárias para duas pessoas, café da manhã, ceia de Natal com música ao vivo e a presença do Papai Noel para entregar os presentes. Recreação infantil antes da chegada do Papai Noel. Promoção especial: crianças até 10 anos acompanhadas dos pais não pagam. Desconto de 15% para pagamento nos cartões, com parcelamento em até seis vezes. Ou desconto de 20% para pagamento com entrada de 50% em depósito bancário e 50% no check in. 


Já o PACOTE DE RÈVEILLON ( 26 de dezembro a 2 de janeiro) inclui sete diárias para duas pessoas com café da manhã,  festa de Réveillon no dia 31 de dezembro com  ceia, um espumante, queima dos fogos de artifícios e banda ao vivo. Desconto de 15% para pagamento nos cartões, com parcelamento em até seis vezes. Ou desconto de 20% para pagamento com entrada de 50% em depósito bancário e 50% no check in. 



domingo, 27 de novembro de 2016

CASTELFRANCO EM VENETO NA ITÁLIA ABRE AS PORTAS PARA O FIACULT 2016

CASTELFRANCO EM VENETO NA ITÁLIA ABRE AS PORTAS PARA O FIACULT 2016


Neste último dia 19 de novembro, aconteceu em Castelfranco - Veneto, a Noite de Gala do FIACULT, Festival Internacional de Audiovisual do Comércio, Cultura e Turismo que ocorre anualmente no Brasil, sendo presidido pela empresária Marta Mara Lobo e coordenado por uma Comissão Executiva e com apoio da marca CIBOUR. Juízes vindos dos quatro cantos do mundo (Brasil, Itália, Espanha, Portugal, Inglaterra, Canada, Croácia...tiveram a árdua tarefa de julgar os melhores audiovisuais do mundo e nesta noite os premiados foram revelados. 

Clique na imagem para ampliá-la

Antes porém, coquetel oferecido pela FIACULT e pela comuna de Castelfranco para os convidados, produtores de cinema inscritos no FIACULT e jornalistas, trade local e internacional além de autoridades políticas de toda a região do Veneto. 

Clique na imagem para ampliá-la

Durante o dia houve palestra sobre a importância dos audiovisuais, filmes de turismo e debates com o produtor e cineasta premiado pela UNESCO, vencedor de diversos prêmios, o inglês David C. Cooper. 


Já a noite outro coquetel e jantar oferecido pela FIACULT e pela CIBOUR, através do seu presidente Stefano Gorati. A Mestre de Cerimônia do grande evento de gala foi a atriz Stefânia Barca. Na abertura um vídeo com os nove séculos de história de Castelranco. Diga-se de passagem, espetacular. 


Antes porem a abertura com o Steffani Jazz Quintet, Del Concervatorio di Castelfranco. Uma tremenda Boça Nova brasileira que arrancou aplausos da plateia. Após teve a palavra Il Sindaco Stefano Marcon e L'assessore alla Cultura e al Turismo Maria Grazia Lizza. 


Marta Lobo retorna ao palco para apresentar os vencedores. A primeira categoria premiada foi "DESTINOS" e quem levou o troféu foi o cineasta David C. Cooper. Quem levou o prêmio de melhor audiovisual na categoria "Resort", foi o majestoso Infinity Blue Resort & Spa de Balneário Camboriú, tendo como Diretor Executivo Alberto Cestrone. 

Quem recebeu o prêmio representando o Resort foi este jornalista e fotógrafo

Clique na imagem para ampliá-la

 Na categoria "Natureza e Ecologia", o vencedor foi "A Escalada do Cânion do Fuzil, da fantástica Serra Catarinense". Na categoria Paixão, Cultura e Tradição o audiovisual canadense "The Black Hmong and a Different Way on Life. Já na categoria Publicidade Diversa, foi para a Thailandia "Thailand Remember". Na categoria Turismo Rural "When the Villagers Left e na categoria Video Musical "Two Mirrors. "Ricchezza Della Tavola Italiana ganhou na categoria Turismo Gastronômico. Quem recebeu o prêmio foi Stefano Goracci. Na categoria Esporte mais uma vez o Brasil fez a diferença com os "Jogos Indígenas do Parecis". Por sua vez, na categoria Náutica o audiovisual "Come to Feel Patagônia. Na categoria "Parques Temáticos", o vencedor foi "From Terrace to Table. 


Na categoria "selecionados pelo juri, "Setubal è un Mundo" ficou com o terceiro lugar, o cineasta David Cooper ganhou o segundo lugar com"Cities the Love Unesco". 

video

E em primeiríssimo lugar, mais uma vez o Brasil fez a diferença. O audiovisual do Infinity Bue Resort & Spa levou o premio máximo como o melhor do festival. Merecidamente! 


Para encerrar o "Premio Giovani Carlo Sartori, destinado a Scuola di Castelfranco Veneto, que recordou Carlo Sartori Nato a Castel del Piano (Grosseto). Foi um grande festival que terminou com uma grande festa e inúmeros convites para o FIACULT do ano que vem que poderá ser em Roma, Castelfranco, ... tamanho o entusiasmo daqueles que participaram quer como produtores, cineastas, espectadores, políticos. 

Clique na imagem para ampliá-la

O sucesso foi simplesmente inacreditável e a promessa tanto da organização como do trade local é que em 2017 o evento seja maior ainda. A importância deste evento ficou caracterizada pela fala de cada participante e o Brasil inquestionavelmente tem muita história e belezas para mostrar e coube ao audiovisual vencedor mostrar em menos de dois minutos toda a sua grandeza, desde a música escolhida ao que realmente o turista quer ver e precisa saber. 


Parabéns a toda a organização através da empresária Marta Mara Lobo por não apenas ter sonhado, mas realizado este grande evento. Como foi dito diversas vezes durante o evento, uma grande visionária. 

terça-feira, 1 de novembro de 2016

CENTENÁRIO GRANDE HOTEL CANELA - UMA HISTÓRIA, UMA FAMÍLIA, UM GRANDE HOTEL

CENTENÁRIO GRANDE HOTEL CANELA - UMA HISTÓRIA, UMA FAMÍLIA, UM GRANDE HOTEL



A cidade de Canela, no Rio Grande do Sul completou 70 anos de emancipação em 2014. Entretanto, o turismo e a hotelaria na região da Serra Gaúcha começaram por volta de 1903, quando o Coronel João Corrêa Ferreira da Silva comprou as terras onde atualmente está o Grande Hotel Canela. Essa história se mistura com a história da Região, com a história de famílias de imigrantes, com o progresso, o turismo e a hotelaria. 


Contando a história do Grande Hotel Canela, o único hotel do Brasil que, com cem anos, permanece administrado pela mesma família que o fundou, o livro Uma História de Canela resgata através de imagens, acervos históricos, depoimentos e ensaios desenvolvidos por escritores uma parte da história da região, evidenciando o estabelecimento como Patrimônio Cultural.


Para escrever um capitulo sobre a história de João Corrêa em Canela foi convidado o escritor de história do Brasil Eduardo Bueno, gaúcho e veranista da serra gaúcha. O capítulo sobre a família que permanece até os dias de hoje na administração do hotel tem introdução da romancista gaúcha Letícia Wierzchowski, conhecida por seu livro A Casa das Sete Mulheres, entre outros. O livro conta a história do Grande Hotel, história esta que está intimamente ligada a formação da vocação turística e hoteleira da região. Portanto, trata-se de uma pesquisa que abrange não apenas a história de um empreendimento e de uma família, mas o desenvolvimento de uma economia que atualmente sustenta a região e a coloca entre os principais destinos turísticos do Brasil.

O GRANDE HOTEL CANELA


Em 2016 o Grande Hotel Canela está completando  100 anos de funcionamento. Destaca-se por ser o único no País administrado pela mesma família de seu fundador - João Corrêa – também fundador de Canela. Um fato inédito na hotelaria no Brasil segundo pesquisa da ABIH. Nas décadas de 30, 40 e 50 a vida da cidade de Canela gravitava em torno do Grande Hotel e dos hóspedes veranistas que chegavam à cidade. 


Com requintes muito próprios foi sempre um dos melhores estabelecimentos de hospedagem da Serra Gaúcha, e está na memória de muitas famílias de veranistas que frequentam a região. Outro fato de importância histórica e cultural é que o Grande Hotel Canela manteve preservadas suas antigas instalações, agora transformadas em Museu e Espaço Cultural.

O INÍCIO DA CIDADE E DO TURISMO EM CANELA


Esta história começa em 1882 quando João Corrêa, então com apenas 19 anos de idade, veio a conhecer o Campestre Canella, região ainda inóspita, habitada por poucos colonos e fazendeiros, mas de imensas belezas naturais. Ao conhecer o lugar o jovem empreendedor imediatamente vislumbrou as possibilidades de fazer o progresso chegar ali, possibilitando o acesso a visitantes e veranistas. 


João Corrêa trabalhara na Viação férrea do Rio Grande do Sul, era um ferreiro que se apaixonara pela construção das estradas de ferro e por tudo o que elas eram capazes de transportar. Com essa visão e um espírito empreendedor, ultrapassou montanhas, derrubou dificuldades e resistências políticas, com o passar dos anos comprou terras no lugar que conhecera aos 19 anos, construiu sua casa, fundou uma vila, uma estação e transportou o progresso e o crescimento ao futuro Município onde seus descendentes viriam a ser empreendedores e governantes até os dias de hoje.


João Corrêa deu grande impulso ao início da história do turismo na Serra Gaúcha, quando trouxe a linha de trem de Taquara ao distrito de Canela, em 1924.  O trem propiciou o desenvolvimento do comércio e da indústria madeireira, e as belezas e o clima favorável do lugar conquistou viajantes e veranistas. Em sua casa, João Corrêa e seus familiares, desde 1916 já recebiam e hospedavam as pessoas que chegavam exercitando a arte da hospitalidade e do bem receber que até os dias de hoje são marca registrada do Grande Hotel Canela. Canela atualmente é um dos principais destinos turísticos do Brasil oferecendo aos visitantes 28 atrativos naturais e temáticos, 6 mil leitos e movimentando mais de 3 milhões de visitantes ao ano gerando uma economia que sustenta milhares de famílias que trabalham no setor direta ou indiretamente.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

PUERTO MADRYN - PENÍNSULA VALDÉS - PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE

PUERTO MADRYN - PENÍNSULA VALDÉS - PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE


Uma cidade espetacular com seus 200 mil habitantes e com centenas de coisas para ver, fazer e desfrutar. Puerto Madryn é uma cidade na província de Chubut, na Argentina, inserida dentro da Patagônia Fantástica. Encontra-se sobre o Mar Argentino, no Oceano Atlântico, e é a capital do departamento de Biedma. É considerada a porta de entrada para a Península Valdés, declarada em 1999 Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. 


É um dos centros de turismo mais importantes de toda a Patagônia Argentina e de todo o país principalmente por deter o título de ser a cidade balneária mais populosa do sul argentino e por ter uma população espetacular de Baleias Francas, pinguins, leões marinhos, lobos marinhos e no verão até as famosas Orcas. Um berçário das baleias francas onde, somente em um dia já foram avistadas 1600 baleias e 300 filhotes. Uma coisa espantosa. 

Clique na imagem para ampliá-la

Minha primeira parada foi no Centro de Visitantes ISTMO CARLOS AMEGHINO, um lugar pitoresco. Um museu na realidade sobre a fauna marinha e a região. Em seguida fui para Puerto Pirâmide, um povoado lindo com cerca de 600 habitantes e na alta temporada chega a três mil. É ali que você embarca até em submarino para avistar baleias. Simplesmente de tirar o folego essa Patagônia Fantástica tão perto de nós brasileiros. 

Clique na imagem para ampliá-la

Puerto Pirâmide é uma cidade e município no departamento de Biedma, no norte da província de Chubut, Argentina , no Golfo Novo, na Península Valdés. É o único centro e serviço populoso da Península Valdés, uma área que foi declarada um Patrimônio da Humanidade. O nome vem da formação que envolve a cidade em forma de pirâmides. O espetáculo que vi no mar transparente somente as fotos abaixo podem traduzir. 

Clique na imagem para ampliá-lá

Após duas horas de navegação voltamos ao porto e nos deslocamos até La Istância San Lorenzo para almoçar com o amigo Willy, presidente da Câmara de Turismo da Argentina, e ver de perto na "pinguinera" os pinguins que estão chegando. Primeiro chegam os machos, fazem seus ninhos. Depois de uns uns 10 dias chegam as fêmeas e escolherão seus pares depois de analisarem os ninhos. O que tiver o melhor ninho descola a melhor "pinguina", que são super exigentes. Outros já são "casais" de muito tempo. Não sei como se encontram no meio de milhares. Os mais jovens fazem seus ninhos muito longe e dançam, ficam a ver navios literalmente. 

Clique na imagem para ampliá-las

La Estancia está dentro da Península Valdés, 160 quilômetros da cidade de Puerto Madryn. A fauna terrestre é composta por guanacos, raposas, emas, maras, martinetas, lebres peludas e europeias. 

Guanacos

Na praia também, bem adentro estão milhares de pinguins de Magalhães, elefantes marinhos e aves marinhas. A partir dessa mesma praia, dependendo da estação, é comum observar as 0rcas. E$las chegam em janeiro em busca dos pinguins e suas crias. Chegam até a areia em busca de suas presas. 

Clique na imagem para ampliá-la

Em seguida avistamos imensos elefantes marinhos, um macho com suas fêmeas, todas prenhas. Em alguma semanas elas irão parir, para em seguida acasalarem, todavia esse óvulo só será fecundado em três meses, dando tempo delas tornarem a engordar para a próxima gestação. Portanto elas passam o tempo todo prenhas. 

Clique na imagem para ampliá-la

Voltamos para o Hotel Rayentray Puerto Madry, o melhor da região, com apenas seis anos, 169 apartamentos e com o spa quase pronto. Um espetáculo de hotel. Escolha a suite presidencial. Todas as mordomias a tua disposição. O hotel tambémé Cassino. O Único inconveniente é que fica bem na ponta da praia, distante do centro. Não sei se tem transfer para os hóspedes. Como eu tinha motorista e guia, me esqueci de perguntar, falha minha. 

Clique na imagem para ampliá-la

Ali aconteceu uma reunião entre o trade de turismo de Puerto Madryn com parte do trade de turismo de Imbituba, capitaneados pelo Presidente do Instituto Baleia Franca de Imbituba - SC, Enrique Litman, CEO do Vida Sol e Mar Eco Resort & Beach Vilage. O encontro foi organizado pelo SEBRAE, um órgão extremamente competente. Um verdadeiro workshop, pois Puerto Madrys está a quase um século se aperfeiçoando neste fantástico turismo. 


Até submarino para avistamento de baleia eles tem e, FELIZMENTE, sem nenhum desprovido de razão com a capacidade de proibir esse tipo de turismo a exemplo do que vem acontecendo em Imbituba - SC. A intenção é aprender com eles e melhorar o turismo de avistamento de Baleias em Santa Catarina. Sabemos trabalhar, todavia ainda nos falta entendimento e apoio municipal, estadual e municipal. 


Carne assada bem fininha com um molho especial de entrada, o melhor Sorrentino recheado de presunto e queijo que já comi, com "salsa de fungos". Uma sobremesa com frutas vermelhas da região, bolachas champagne e chantili. 

Uma verdadeira aula que terminou com um grande jantar e em seguida subi para o quarto para postar as fotos no face

MERGULHANDO COM OS LOBOS MARINHOS


São tantas experiências novas e inimagináveis que se não fossem as fotos você provavelmente não acreditaria que dar para ver baleias a cinco metros da areia da praia com seus filhos ou prestes a dar cria ou então mergulhar com os lobos marinhos. Primeiro você pensa que a água é gelada demais. Para as nossas roupas de mergulhos sim. Ahhh os lobos marinhos são perigosos !!! Errou feio, são mansos, amorosos, simpáticos, chegam a ser chatos de tão curiosos. ficam em cima de você o tempo todo. Portanto este mito está quebrado. 


A água é fria? Nao !!! É gelada, rzzz, todavia a roupa de mergulho e super especial. primeiro você vai com tua roupa de baixo, tipo roupa de fazer ginástica ou ceroula e camiseta. Depois eles te dão uma camiseta de manga comprida térmica. Em cima disso um macacão tipo pijamão de polar (micro-soft) térmico, depois a roupa de mergulho grossa e impermeável e botas de mergulho. Portanto você vai entrar na água seco e sairá seco e provavelmente sentirá calor e muita adrenalina. Toda a equipe do Lobo Marsen (54 280 447-0277) são extremamente profissionais. O Francisco José Martinez Zavalia é professor, trenador e mestre instrutor de mergulho. Super fera tanto em mergulho profissional como em mergulho de exploração. 


Não se preocupe com as fotos, melhor curtir e deixar que eles te fotografem pois pelo menos eu não tenho esse equipamento e prefiro curtir o momento, o que pra mim é raro. As imagens me foram gentilmente cedidas pela LOBO LARSEN, onde fui super bem atendido. PORTANTO, as imagens não são minhas embora tenha a minha marca d´água, feita pelo meu programa de organização de fotos. 

Clique na imagem para ampliá-la

Lá de cima, do mirante de Punta Loma você pode ver tudo isso e mais um pouco a exemplo do berçário dos lobos marinhos e dos pássaros que fazem seus ninhos nas encostas esperando seus parceiros de outras temporadas. Como eles se reconhecem eu não sei. Aventura muito mais do que  indicada, é uma experiência única e com muita coisa para fazer. 

Clique na imagem para ampliá-la

Dali fomos almoçar no famoso Nautico Bistrô de Mar, na beira da praia e com direito a avistamento de baleias enquanto você almoça. Na mesa Lulas, Merluzas Negras, pães quentinhos, salmão e ótimas companhias, meus sempre amigos Carina e Maxi. O Camarão a milanesa é fantástico. 

Clique na imagem para ampliá-la

Depois segui para Punta Cuevas e ali, da areia da praia, a cinco metros na tua frente dezenas, depois serão centenas e depois milhares, chegam a ter 1600 avistamentos num único dia neste ESPETACULAR E INESQUECÍVEL berçário das Baleias Francas. 


Outra dica que fui hoje é o ECOCENTRO MAR PATAGÔNIA. Um museu/ONG/Fundação que trata de contar a história desse gigante do mar, tem biblioteca, audiovisual e uma sala especial onde você se deita num estofado grande, a meia luz, fechas os olhos e eles reproduzem o som das baleias que nós não ouvimos, isto é, elas "conversando" embaixo d'água. A cada "ronco, grunido, grito" ou sei lá o que. 


Você sente no corpo todo pois o estofado vibra a fim de que você tenha a sensação de estar mergulhando com elas. Uma coisa jamais pensada por mim. Puerto Madryn, que está no Corredor Patagônico da PATAGÔNIA FANTÁSTICA e uma cidade multifacetada e extremamente cultural. Alta gastronomia e muitas aventuras por se fazer, descobrir e se aventurar.Para ver todas as fotos clique aqui.

TRELEW - FORTE TRADIÇÃO GALESA


Hoje meu dia começou em Trelew, uma cidade do vale inferior do Rio Chubut, no Departamento de Rawson, no nordeste da província de Chubut, na Patagônia Fantástica, Argentina, que conta com uma população de 100 mil habitantes.


A cidade começou a ser formada em cerca de 1886 pelos colonos galeses no final do século XIX. Seu nome significa "vilarejo de Luis", em referência a Lewis Jones, um dos primeiros colonizadores vindos do País de Gales. Uma história bonita mas também triste a exemplo do que foi a colonização italiana no Brasil. Nada de romântico, pelo contrário, muita luta, muito trabalho, muitas mortes desses desbravadores que chegaram aqui pensando encontrar alguma coisa mais fácil de se viver, mas tiveram que lutar muito por conta da intempéries do tempo em um lugar que não tinha nada. 


Desembarcaram em Puerto Madryn e vieram abrindo bandeira pelo interios, debaixo de muito frio, neve, numa região até então inóspita. É importante centro comercial e industrial e possuía o pólo têxtil de lã mais importante da Argentina. Em Trelew se industrializa e comercializa 90% da lã do país. A produção saia por Puerto Madryn e por Puerto Deseado, principalmente para o exterior.


O nascimento de Trelew está intimamente ligado à história da colonização galesa na região. Em 28 de Julho de 1865, chega o barco "Velero Mimosa" com 153 imigrantes provenientes do País de Gales às costas de Golfo Nuevo (atual Puerto Madryn) e se estabelecem a alguns km mais ao sul, sobre a margem esquerda do Rio Chubut, fundando as cidades de Gaiman, Dolavon, Rawson - capital de província - e Trelew, batizada pelos colonos "Povo de Luis". Na língua galesa: Tre = Povo e Lew = apócope de Lewis; de Lewis Jones, principal responsável pela concessão para construir a estrada de ferro na região. O nome foi oficializado por Decreto do Poder Executivo Nacional em 20 de outubro de 1915. 


A cidade tem como principais atividades econômicas, geradoras de valor agregado, a agropecuária, as indústrias e o agroturismo turismo; estas atividades são complementadas com serviços. O turismo é uma das atividades que se incorporou nos últimos anos, fruto da potencialização dos atrativos turísticos que rodeiam a cidade. Esta atividade se complementa com uma estrutura em serviços hoteleiros, centros gastronômicos e centros comerciais, entre outros, todos eles voltados ao turista.

Clique na imagem para ampliá-la

Minha primeira parada para o café das 10 foi no mais tradicional e velho bar de Trelew. Antigamente era um entreposto para seguir viagem. Comiam, dormiam e seguiam viagem de trem ou a cavalos. Isso em 1898. O bar segue exatamente como era. "La vida se siente cómoda aqui adentro y anda por las mesas como si fueran un lustra sueños que acaricia los pasos de la gente. Yuno la ve tam bonita que agarra una servilleta de papel y no tiene mas remedio que escrebir...y si uno juntara estos papelitos, podria reconstruir el alma de la ciudad..." (Jorge Espíndola). Ali se hospedou Butch Cassidy depois de assaltar um banco nos Estados Unidos e Rio Gallegos. Depois fugiu para o Sul da Patagônia. O quarto está exatamente como era naquela época, inclusive com seus pertences. Costuma receber muitas excursões de brasileiros para o café da manhã. 

Clique na imagem para ampliá-la

Eu seguida fui conhecer a primeira capela - CAPILLA MORIAH - TRELEW, inaugurada em 4 de agosto de 1880. Em 1965 a capela foi declarada Monumento Provincial de Chubut, junto com seu cemitério.

Clique na imagem para ampliá-la

Depois me desloquei até a zona rural ingressando no Valle Chacras Agroturismo. Uma maravilha de se ver, sentir e fotografar. Tudo orgânico e nos finais de semana os colonos fazem suas feirinhas na beira da estrada e vendem seus produtos de ótima qualidade. A terra é fertil por conta do Rio Chubut, o mais importante e que corta toda a região que com suas constantes inundações (até que se construí-se a represa hidrelétrica) deixava a terra fértil, que até hoje é irrigada pelo rio. 

Clique na imagem para ampliá-la

Hora do almoço. Era para sairmos para navegar e avistarmos golfinhos, todavia o tempo virou do avesso e era impossível além de perigoso sair com qualquer embarcação. Pit stop na fantástica Cantina Marcelino, uma cantina clássica na região, na beira do canal, que faz sucesso desde 1971. Peça o talharim com frutos marinhos. Uma delícia, tudo fresquinho e a massa é caseira. Diga-se de passagem que o trigo argentino é o melhor do mundo. A massa tem sabor de verdade. 

Clique na imagem para ampliá-la

Dali fui para Gaiman, forte presença galesa, onde se fala a língua e existem dezenas de casas de chá. Um charme de cidade. Paramos no Ty Gwyn para um farto café, muito parecido com o nosso café colonial. Que delícia a torta galesa. Nas mesas ao lado turistas de diversas partes do mundo. O local realmente é um termendo ponto turístico e vale a pena pegar a câmera fotográfica e andar pelas ruazinhas. As cerejeiras estão florindo. 


Hora de voltar para Trelew e conhecer um dos melhores museus paleontológicos do mundo, até dinossauros encontrados no Brasil tem. Cinema, audiovisuais, excursões guiadas e um laboratório onde se pode observar os paleontólogos tralhando. 


Uma cidade muito bacana, tida como dormitório para quem vem de Buenos Aires e região, seguindo pela Patagônia Fantástica, pois pela Ruta 3 você chega de um lado para Ushuaia, para outro El Calafate e também para Esquel, uma estação de esqui que fica a uns 600 km daqui. Bom para parar, descansar, curtir a cidade, provar a gastronomia e seguir adiante. Minha viagem de 15 dias chegou ao fim recorrendo e vendo paisagens jamais imaginadas, tendo encontro com pessoas extremamente amáveis, receptivas e provando uma gastronomia fenomenal. Um roteiro, diversos destinos extremamente FANTÁSTICOS. Até a próxima viagem que já está agendada. PARA VER TODAS AS FOTOS CLIQUE AQUI.